domingo, maio 24, 2009

Demissão do Gerundio

O gerúndio foi demitido por decreto em Brasília. O gerúndio, indicador de ação contínua, tem muita culpa no cartório. É por ele que os rapazes de terno estão estudando propostas, providenciando soluções, aceitando certas coisas. É por ele que estou amando alguém. É nele que meu time, meu patrão, minha mãe e meu irmão estão me enrolando. Azar do Fernando, do Armando...

domingo, maio 17, 2009

"Não to com cabeça pra isso."
E quando era noite na cama ela não queria. O normal não tem graça. Mas nunca falou isso claramente. Se eu te disser, meu amigo, que nunca fizeram na cama deles, acreditaria? Pois bem, nunquinha.
Era coisa estranha. Passou a ter pesadelos. Se achava traído ou estranho. Sabia que ela não era virgem. Mas ao menos tentava achar que ela não era traidora. Passou a mudar o horario de chegada em casa, mudava os caminhos, aparecia repentinamente em outros lugares e Madalena sustentava uma postura correta. Mas um dia...

"Morde!"
Seria absolutamente normal se o lugar não fosse aquela Igreja, naquele banco, naquelas nove horas e doze minutos da manhã de chuviscos de domingo. Tinha mania de fazer loucuras nos melhores lugares. Era abusada quando não tinha de ser.
"Morde, aqui. Morde agora."
"Tá maluca, mulher?"
"Marido, eu só gosto de fazer em locais onde não se pode fazer."

E foram felizes...

sexta-feira, maio 08, 2009

Guerrinha dos sexos

Ele:
*Porque as mulheres sao assim?
Ela:
*Assim como?
Ele:
*Sempre tentam arrumar um jeito de irritar. Agora mesmo, começou a chorar porque disse que nao queria sair na chuva. Ai já venho dizendo que eu nao te amava...
Ela:
*Não é jeito de irritar, é jeito de demonstrar porque estava irritada...As vezes, são vocês que veem assim...
Ele:
*Por um simples não? Então era pra ter visto como?
Ela:
*E quem disse que não é simples?Vai ver queria muito, mas não na chuva...
*Não to tentando me defender, nem justificar, mas é porque eu tenho a mente complicada, e as vezes, descontrolada...eu que tanto prezo pela razão, as vezes esqueço que ela existe...Fazer tempestade num copo d'agua, num dia de chuva, vem bem a calhar...
Ele:
*Não te entendo. Razão, copo d'agua... Deixa pra lá.
Ela:
*NUnca vai entender. Isso é antigo já.
Ele:
*Ahhh, quisera eu entender um dia as mulheres. Ô ser complicado!
Ela:
*Quisera eu que você entedesse...Assim eu não precisaria explicar sempre a mesma coisa...atoa.
Ele:
*Voces podiam vir com o botao de MUTE...
Ela:
*E vocês, com um botão de MUDE
Ele:
*Nunca sabem se localizar no mapa...
Ela:
*Seria mais fácil se vocês não se negassem a pedir informação
Ele:
*Pra quê se eu sempre sei chegar? As vezes voce me irrita
Ela:
*É você sabe chegar. Você sempre sabe, você você e você, sempre...Ah, tem o eu também..o eu te irrito, o eu te incomodo...Auto suficiente, porque eu ainda to discutindo com você?
Ele:
*Porque voce alem de tudo gosta de discutir até o sexo das cortinas. Nada para você é simples. Tem que ter um espetáculo.
Ela:
*Seria simples se você se esforçasse pra me entender.
Ele:
*Seria simples se voce se esforçasse para me entender também
Ela:
*Nada do que eu faço é suficiente pra você...
Ele:
*Me desculpa mas as vezes acho que voce quer ser melhor que eu
Ela:
*Não...você é o senhor perfeito, dono da razão. Eu nunca vou ser nem metade do que você é. Você faz questão de me deixar isso claro, todos os dias.
Ele:
*Por favor. Nao quero brigar mais. Se nao, nao termina bem
Ela:
*Termina. Como então?
Ele:
*Termina com divorcio. Nao quero. Eu ainda te amo.
*Vamos parar de brigar.
*Te amo desde aquela coca-cola.
Ela:
*É sempre assim...a gente briga, fala o que não queria, e no final acha que com um eu te amo fica tudo bem...
*Sabe o que acontece? Eu te amo desde aquela coca-cola. Fica tudo bem.
Ele:
*Só quero que saiba...
*Não quero ganhar de você. Quero jogar junto, entende?
Ela:
*Se não for pra crescer junto, melhor continuar pequenininho...Acaba aqui.
*A briga.
Ele:
*Acaba aqui.
E recomeça aqui, jogando junto.

Siga este blog por e-mail