terça-feira, outubro 18, 2011

Contato ou Follower

Numa manhã ensolarada de tarde chuvosa todo mundo resolveu gritar sobre políticos ladrões, vejam só. Jovens que vivem entre o IPhone, a cerveja na Guanabara e a batidinha eletrizante da Baronetti gritavam "Fora Sarney" no Rock In Rio. Aí vieram casos de corrupção e um menino de onda quis gritar no Congresso Nacional que todos ali são ladrões e falsos. Vieram um por um cobrar explicações sobre as acusações e se defender da mesma. O acusador inocentava um por um. Ao final, todos foram inocentados. O grito era para alguém que no final das contas não era ninguém. O rapaz estava acostumado com o facebook, onde você joga suas indiretas e quando pega certinho no alvo, pode desmentir facilmente. Afinal, pode ser para qualquer um dos seus seiscentos "amigos".
O maior problema da nova geração é a falta de humildade e a certeza de se achar melhor que as antigas. O mal do preguiçoso é achar que no fim tudo vai dar certo. A vida não é um filme e se fosse, é uma centena de atores e apenas dois ou três protagonistas e a chance de você ser um deles é bem pequena. Deverias pensar nisso, contato ou follower.

O lugar comum é gostoso

O lugar comum é gostoso de ir. Metade do mundo vive lá. A outra metade quer chegar lá. Não sei quem é de verdade, quem é de mentira. Vai ver nem saberemos.
É como uma fome. Ou você se arrisca na cozinha, faz um prato que demande trabalho, tempo e criatividade ou você nem pensa e vai ao shopping comer qualquer coisa. Ou você procura uma citação em algum livro que tenha lido ou você só leu literatura fantástica e prefere pesquisar no Google.
Existem dois mundos, amigos. O dos que fazem e o dos que recebem. Mas pra fazer tem que tentar. Pra receber tem que merecer. Outro dia o rapaz reclamava que não conseguia passar no concurso público. Ele mal estudou. Por vezes nem se inscreveu. Mas só reclamava que não passou. Outro dia a menina reclamou que ninguém queria namorar com ela. Bom, andar de cara fechada e trancada em casa não teria como fazer alguém se interessar por ela. Reconheço que alguns no mundo recebem sem merecer e fazem sem poder. Se sua mania for de olhar pra vírgula e não para a frase, tudo bem.
Até eu confesso cair no lugar comum de vez em quando. Não sei cozinhar, mesmo. Mas acredito que o mal do mundo é a preguiça. É o controle remoto, é Google, é o microondas, o fast food, a entrega, os downloads. São todos abusados. Não são opções, são prioridades. Talvez precisemos sair do lugar comum, afinal, quem a menina quer namorar não é comum, o rapaz quer passar no concurso para não ser mais comum.
É gostoso viver nesse lugar mas pra sair do rebanho você precisa ser mais que uma vaca que dá leite. Tem que dar leite, ser ecologicamente responsável, falar línguas. E isso só digitar no Google não lhe dá.

Siga este blog por e-mail